MEIS E PROFISSIONAIS INFORMAIS JÁ PODEM SE CADASTRAR PARA RECEBER AUXÍLIO EMERGENCIAL DE R$ 600,00

O Governo Federal sancionou um auxílio emergencial, no dia 01 de abril, para trabalhadores informais, desempregados e Microempreendedores Individuais (MEIs), no valor de R$ 600,00, e que inicialmente será pago pelos próximos três meses.

Segundo o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, trabalhadores informais que não constam em nenhum cadastro do governo, como o Cadastro Único (CadÚnico) ou o MEI, também poderão receber o benefício.

Para receber o auxílio, este cidadão tem que ser maior de 18 anos, sem carteira assinada, e ter renda mensal de até R$ 522,50 (correspondente a meio salário mínimo) por pessoa, ou renda familiar de até R$ 3.135,00 (três salários mínimos). Não poderão receber o valor pessoas que estejam recebendo benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou outro programa de transferência de renda que não seja o Bolsa Família.

Para saber se está inserido ao CadÚnico, basta acessar o portal através deste link; baixar o aplicativo “Meu CadÚnico” para smartphones de sistema Android ou iOS ; ou ligando através do número 0800 707 2003 (ligação gratuita através de telefone fixo ou celular).

Aqueles que não fizerem parte de nenhum cadastro do governo, ou seja, informais que não estão no cadastro único, contribuintes individuais ao INSS e o microempreendedor individual, deverão realizar o seu cadastro para recebimento através de um aplicativo. O download do aplicativo “CAIXA | Auxílio Emergencial” pode ser feito através da PlaystoreAppleStore ou pelo site https://auxilio.caixa.gov.br/#/inicio . 

O aplicativo, feito com a parceria entre o Governo Federal e a Caixa Econômica Federal, é simplificado e totalmente gratuito para permitir que, em torno de 48 horas, o cadastro seja aprovado ou não para receber o benefício.

Notícias mais recentes

NOVA PARCERIA FIRMADA PELA ACIAJU FORTALECERÁ OS EMPRESÁRIOS LOCAIS EM 2021

Aciaju fecha uma parceria muito importante com a ACcredito, visando fortalecer os empresários locais. A nova parceria oferece capital de giro para cerca de 250 mil filiados das associações comerciais no Estado que precisam de crédito em condições mais apropriadas para fomentar seus negócios, sem burocracia de banco e de forma rápida.

QUERO EMPREENDER, MAS POR ONDE COMEÇO?

Nestes longos meses de pandemia e de crise econômica, quando muitas mulheres perderam seus empregos e suas rendas, é fundamental saber dar seus primeiros passos em direção ao início de seu negócio.